fbpx skip to Main Content
Diagnóstico Por Imagem: Como Funciona E Sua Importância Na Medicina

Diagnóstico por imagem: como funciona e sua importância na medicina

A medicina utiliza diversos recursos e técnicas que permitem um elevado desempenho em suas funções com a obtenção de resultados mais precisos, como é o caso do diagnóstico por imagem, por exemplo. 

Mas, você sabe quais as ferramentas e técnicas utilizadas e como o diagnóstico por imagem é importante para os profissionais da saúde? 

Antes de tudo, vamos falar sobre o que é o diagnóstico por imagem e quais as técnicas realizadas para obter os melhores resultados. Continue lendo esse artigo.

O que é o diagnóstico por imagem

O diagnóstico por imagem é uma técnica que ajuda a descobrir por meio de uma análise mais profunda e precisa, quais são as reais causas de uma doença ou de uma lesão no paciente, apoiando os médicos para chegar a uma conclusão e tratamento adequado. 

Assim, a ciência e a tecnologia transformaram o mundo da medicina, oferecendo alternativas de diagnósticos cada vez mais completas, como é o caso do diagnóstico por imagem.

Antes de tudo, em 1895 as técnicas de diagnóstico por imagem começaram a ser inventadas. A primeira técnica foi a radiografia, técnica de exame de imagem que utiliza raios-X, e que chegou ao mundo graças ao físico alemão Wilhelm Conrad Roentgen. 

Daquele momento em diante, outras técnicas foram surgindo e se modernizando com as inovações tecnológicas. 

Com o diagnóstico por imagem, o médico responsável consegue acessar de forma nítida as imagens internas do corpo do paciente, por onde ele verá:

  • Ossos;
  • Órgãos; 
  • Tendões;
  • Músculos; 
  • Cartilagens;
  • Nervos. 

Quais as técnicas para obter um diagnóstico por imagem

Para que o médico possa obter as imagens de forma precisa e nítida como já abordamos anteriormente neste artigo, são utilizadas técnicas específicas, assim como a radiografia, descoberta por Wilhelm, que são: 

  • Tomografia computadorizada;
  • Radiografia (raio-x);
  • Ressonância magnética;
  • Mamografia;
  • Densitometria óssea;
  • Angiografia;
  • Ultrassonografia.

Continue lendo e saiba a diferença entre cada uma das técnicas utilizadas no diagnóstico por imagem.

Tomografia computadorizada

A tomografia computadorizada, é o exame considerado mais completo e detalhado, ele permite a visualização de todos os órgãos do corpo por meio do uso de radiação. 

Essa técnica, que permite uma visão 360 graus, é realizada por técnicos, tecnólogos em radiologia ou biomédicos.

Radiografia (raio-x)

Por meio de radiação ionizante, os raios atravessam os tecidos do organismo e assim realizam a captação das imagens.

A radiografia é utilizada, principalmente, para exames de imagem de estruturas ósseas, tórax e pulmões e abdômen, ajudando na avaliação e diagnóstico de fraturas e doenças.  

Ressonância magnética

Já a ressonância magnética é uma técnica que utiliza tecnologia eletromagnética para exames no sistema cardiovascular, músculos e encéfalo. 

Essas imagens são detalhadas e tridimensionais, e ajudam no diagnóstico de doenças cardíacas, neurológicas, cervicais e ortopédicas. 

Mamografia

Essa técnica analisa a anatomia do tecido mamário utilizando raios-X, com o diferencial do uso de um elemento químico denominado molibdênio, que garante uma melhor visualização e a diferenciação da mama dos tecidos mais próximos. 

Densitometria óssea

A densitometria óssea é utilizada para quantificar a densidade mineral óssea e aponta os riscos de fraturas, osteopenia e osteoporose. É por meio do densitômetro ósseo que a técnica utiliza a emissão dos raios-X em baixas quantidades. 

Angiografia

Essa técnica permite a captação de imagens detalhadas dos vasos sanguíneos, apoiando diagnósticos de hemorragias, coágulos e tumores, por exemplo. O procedimento é realizado em diversas partes do corpo e utiliza raios-X para visualização. 

Ultrassonografia

Já a ultrassonografia, obtém imagens por meio do eco gerado através de ondas ultrassônicas de alta frequência. Os tipos de ultrassom podem variar entre: mamas; pélvico; da tireoide; obstétrica; 3D e 4D, entre outros.  

Por meio desses procedimentos, é possível que o médico investigue e observe o corpo humano sem que seja necessária uma cirurgia, por exemplo, oferecendo menos riscos à saúde do paciente. 

Ou seja, o diagnóstico por imagem tem algumas vantagens para o paciente, entre elas:

  • Exame não invasivo;
  • Melhor visualização com segurança;
  • Indolor;
  • Agilidade nos diagnósticos.

Qual a importância do diagnóstico por imagem

As técnicas citadas anteriormente nesse artigo, beneficiam a área da saúde, que necessita de diagnósticos precisos para que os tratamentos sejam indicados com segurança. 

Com essas técnicas, profissionais podem não só diagnosticar doenças ou traumas de um paciente para definir o melhor tratamento, mas, podem realizar estudos sobre o corpo humano para procedimentos de prevenção. 

Entre os benefícios do uso do diagnóstico por imagem pelas unidades de saúde, podemos citar:

  • Obter informações precisas;
  • Apoiar diagnósticos;
  • Rastrear patologias diversas;
  • Avaliar a eficácia de tratamentos.

É evidente que o diagnóstico por imagem é essencial, ele agiliza processos e faz total diferença na vida do paciente e no dia a dia dos profissionais de saúde. 

Conclusão

Além de todas essas possibilidades para realizar um diagnóstico por imagem, a tecnologia atual, permite ainda a otimização de todo o processo, desde o exame até o resultado, com os laudos dos exames à distância, por exemplo. 

Para isso, e para o garantir o envio de forma rápida, clara e segura destes laudos, os registros realizados nas técnicas de diagnóstico por imagem dependem de soluções que funcionam através de softwares seguros e da mais alta qualidade. 

Leia o artigo: O que é telerradiologia e quais seus benefícios para clínicas de imagem?

A 2M trabalha com as melhores e mais eficientes soluções do mercado para otimizar o diagnóstico por imagem. 

Solicite um atendimento dos consultores da 2M Solutions e saiba como podemos te ajudar!

Back To Top